Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.    

1 Timóteo 6:10 

Todas as ações e sentimentos humanos têm um início, uma raiz. De onde surgiu a sua vontade de amar a Deus acima de qualquer coisa e de considerar ao seu próximo como a você mesmo? Com certeza, não foi do amor pelo dinheiro, e sim pelo amor que o próprio Deus colocou em seu coração. Não foram ouro nem prata que transformaram sua vida e lhe tornaram um autêntico cristão, mas sim o precioso sangue de Cristo vertido na cruz por você ( 1 Pe 1:18-19 ). Uma vez, cientes disso, qual a razão de permitirmos em nossa vida que o amor pelo dinheiro roube de nós todo o bem que o Senhor nos alcançou? Busquemos sim por uma vida digna e honesta, trabalhando com as próprias mãos e recebendo dEle a recompensa do nosso labor. Mas nunca permitamos que o ganho financeiro transforme a nossa necessidade pelo dinheiro em amor, levando isso a afastar de nós as riquezas que Cristo nos tem a oferecer.

 

Fonte https://pib7joinville.com.br/estudos/devocionais/4232-o-rico-insensato-segunda-f-eira.html

0
0
0
s2smodern